O laboratório iniciou suas atividades em 2009, desde então tem contribuído com a formação de recursos humanos para o estado em uma área ainda carente de profissionais. Sua composição conta com estudantes de doutorado, mestrado, uma bióloga e mestre, farmacêuticas, bolsistas de desenvolvimento tecnológico industrial do CNPq, além de alunos de Iniciação científica bolsistas do CNPq/FAPES/Emescam, tendo formado dois doutores, quatro mestres e mais de 40 estudantes de IC.
O grupo tem se empenhado em aumentar a produção científica e para tanto, os projetos estão sendo realizados em parceria com docentes da Emescam, da UFES e da USP e permitiram em 2016 a elaboração de seis artigos, aceite de 4 e publicação pela primeira vez no American Journal of Medical Genetics e no Neuroscience Letters, periódicos de grande relevância para a área e dois na Revista SALUS.
 
O laboratório de Genética Molecular Humana vem sendo equipado com recursos oriundos de editais importantes da FACITEC, FAPES, FAPESP e do CNPq.
 
Junto com a USP e diversas outras universidades do instituto nacional de ciência e tecnologia (INCT) em células tronco e doenças genéticas, foi possível participarmos de uma rede franco-brasileira para a qualificação em pesquisa com células tronco e que aprovássemos um projeto casadinho Procad/CNPq entre UFES-Emescam-USP (2013) e permitiu equiparmos o laboratório de investigação de células tronco de pacientes com doenças genéticas com um microscópio invertido, cabine de fluxo laminar para cultura celular, incubadora de CO2, dentre outros. Esse laboratório, pleiteado desde 2012, teve aprovação em 2014 e projeto arquitetônico e obra concluídos em 2016 pela gestão atual da Emescam, que tem apoiado amplamente nossas iniciativas.

Laboratórios e Pessoas que fazem parte da nossa equipe, conheça mais.