Prezado Visitante,
Bem vindo à página da Revista Emescam de Estudos em Saúde.

Publicada em formato eletrônico (ISSN: 2595-282X). A revista traz textos inéditos dos Trabalhos de Conclusão de Curso defendidos e aprovados na Emescam e em outras instituições de ensino superior, e atua como canal de socialização de conhecimento e de pesquisas acadêmicas, visando a disseminação de informações especializadas entre os pares, com o intuito de tornar conhecidos, na comunidade científica, os avanços obtidos e não faz restrição a nenhuma abordagem metodológica, desde que contemple os princípios da Ética e da boa prática científica.

A Emescam entende que, para qualquer formação generalista, é de fundamental importância que o acadêmico seja capaz de elaborar projetos na área, com caráter de cientificidade fomentando o conhecimento científico, criticidade e tomada de decisão individual e comunitária. Entendendo ainda que a geração do conhecimento é universal, a instituição reconhece o trabalho de produção acadêmica gerado em outras IES durante o processo de pesquisa acadêmica e, como tal, recebe nesta publicação os trabalhos de conclusão de curso produzidos por cursos que respeitem os princípios de similaridade ao processo por ela praticado.

A Emescam adota o Trabalho de Conclusão de Curso, em caráter obrigatório, e este consiste no desenvolvimento do saber científico baseado no tema de interesse do estudante com proposição de títulos e objetivos envolvendo sua delimitação e alcance, além de desenvolver na comunidade acadêmica a capacidade crítica e reflexiva em relação ao saber da pesquisa científica e suas vertentes na área da saúde. São efetuadas abordagens teóricas e práticas sobre formas e conteúdos de pesquisa como:  revisão de literatura, análise documental, relato de caso, estudo de caso e caso em série, pesquisa experimental, descritores e sua aplicação com uso de consulta on-line baseada em sites de busca na área médica e na Biblioteca Virtual em Saúde.  

O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) na IES é regulamentado pela Portaria 09/2015 e outras legislações citadas anteriormente e a elaboração do TCC pode ser realizada por até três estudantes e defendido perante uma banca examinadora. Este deve ser fundamentado em estudos documentais, revisão bibliográfica ou sistematização da prática profissional, decorrentes de experiências do aprendizado acumulado ao longo do Curso.   Os TCCs são organizados em duas modalidades de estudos:

A primeira modalidade poderá ter o formato adaptado das pesquisas dos professores, nas quais os estudantes participam de Iniciação Científica (PIBIC / PIVIC), seguindo todos os protocolos organizacionais da IES. O TCC resulta de um Plano de Estudo, onde o professor é responsável pela orientação e deve define os contornos, objetivos e métodos de pesquisa por meio revisão de bibliográfica e/ou de sistematização da prática. Os responsáveis pela pesquisa são os professores/orientadores dos estudantes. Todo projeto de pesquisa deve ser cadastrado na Plataforma Brasil para ser submetido à Comitê de Ética em Pesquisa (CEP), conforme Resolução Nº 466/2012, do Conselho Nacional de Saúde e legislado pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep). 

Os estudantes ao iniciarem o processo de TCC se integram às linhas de pesquisa dos docentes, já definidas previamente, desenvolvem suas pesquisas e as submetem a defesa pública, sendo divulgada ao público interno e externo, semestralmente no evento denominado Encontro Científico Emescam, cujos anais são publicados no site da instituição e se constitui em um exercício acadêmico que propicia ao estudante uma iniciação à pesquisa. 

Os trabalhos completos, selecionados pela equipe editorial, são publicados na Revista Emescam de Estudos em Saúde, tal como defendidos e aprovados pelas bancas examinadoras, sem passar por nenhum outro processo de revisão dada a avaliação realizada pelos componentes da banca avaliativa e do próprio professor orientador.